terça-feira, 6 de maio de 2014

Seja forte



Faz quatro anos que te conheço e tudo o que você fez durante esse tempo todo foi sentir pena de você mesma e culpar Deus e o mundo por tudo de errado que aconteceu com você. Eu tenho uma coisa pra te dizer sobre isso: A culpa é sua.
A culpa pode não ser sua em relação a certas coisas, mas a opção de ser miserável e ficar choramingando pelos cantos foi- e é -sua. Eu sei que coisas ruins aconteceram pra vocês, mas surpresa! Coisas ruins acontecem pra todo mundo. Você não tem o direito de se agarrar em tudo o que deu de errado na sua vida e culpar todos menos você mesma. Você é responsável pela sua felicidade. Você e ninguém mais. Cara, você tem basicamente tudo de material que uma pessoa da sua idade podia querer e parece fútil diante de toda a miséria emocional em que você faz questão de viver, mas pra mim é um motivo pra ser feliz. Dinheiro não traz felicidade, mas coisas ruins do passado também não, então se você consegue ignorar todas coisas boas que a vida tem te dado até agora, por que não ignorar as ruins?
Olhe ao seu redor, pelo amor de Deus. Existem pessoas morrendo de fome todo dia, pessoas passando pelo que você passou, pessoas afundando nas drogas, perdendo familiares, pessoas se divorciando e tendo que explicar pros filhos que o papai não vai voltar pra casa porque tem uma bala enterrada na cabeça dele. Eu não entendo a lógica por trás do fato de você sempre arranjar desculpas pra se sentir tristes, mas por favor, por tudo o que lhe é sagrado, tente achar um motivo, apenas um pra ser feliz. Você vai ver que existem mais desses, que motivos pra ficar sentindo pena de sua própria existência.
Você tem que colocar na cabeça que não é de papel. Tá entendendo? Você tá aqui até hoje, fazendo tudo do jeito errado, mas ainda tá aqui. Isso prova que você consegue. Isso prova que se você se esforçar pra fazer as coisas do jeito certo, tudo vai ficar melhor ainda.
Abra os olhos pra realidade. Você já tem 21 anos. É uma adulta e não um bebê. A culpa vai ser sua na maioria das vezes e continuar jogando a culpa pra tudo e todos não muda o fato de que você está sendo estúpida. Acho que já passou da hora de parar com essa hipocrisia.
Por favor, eu não quero te insultar de forma alguma nesse desabafo. É que, como eu disse, cansei. Cansei de ser colocada pra baixo por você. Cansei de me preocupar com o fato de alguém que amo poder estar morto. Você faz ideia de como é dormir sabendo que posso te mandar uma mensagem no dia seguinte e descobrir que você cortou fundo demais? Você tem ideia do que é sentir vontade de cortar fundo demais apenas pra não ter que lidar com tudo isso? Eu espero que você tenha, e espero que me entenda. Espero que compreenda que está demais pra mim. Eu tenho uma vida, e eu tenho problemas também. Na maioria das vezes eu não falo deles com absolutamente ninguém a não ser meus gatos e eu estou viva e feliz e sorrindo. Você acha que é tão nobre por fazer o que faz da sua vida, mas na verdade você é incrivelmente egoísta. Você nunca pergunta como estou porque sabe que vou responder bem. Eu sempre pergunto como você está apesar de sempre saber que você vai dizer mal. Eu não sei se você é viciada em tristeza e miséria e auto piedade ou sei lá o quê... mas eu sou viciada em felicidade. Sou viciada na vida. E apesar de todas as barreiras que derrubo diariamente, eu continuo aqui, me preocupando com suas batalhas. Eu só queria te dizer que um dia eu vou cansar, e esse dia não está muito longe. Quando eu cansar, eu não tenho certeza de que você vá achar alguém como eu pra lutar por você. Isso não é muito humano e para sua sorte eu sou uma semideusa.
Enfim... Eu estou cansando porque no final das contas sou (meio) humana. Você me drena todo dia e eu preciso de mais e mais motivos pra ser feliz pra repor tudo o que você tira de mim e isso está cansando. Eu te amo, amo mesmo, mas o amor, ao contrário do que muitos pensam, tem limites.
Eu só queria dizer que se eu consigo, você consegue. Pare de ser uma menininha e comece a agir como a mulher que você é. É só isso.
Eu não consigo cumprir todas promessas que fiz e provavelmente não vou cumprir aquela de estar sempre aqui por você. 
Eu também sou humana, não esqueça disso.
Seja forte.

Helle Vital.

Pessoas egoístas e desabafos.

Bem, faz um tempão que não venho aqui. Parece até que esse blog é minha válvula de escape (piada interna). Vamos ao que importa, vamos ao texto monstruoso do dia!
Estou aqui para falar sobre pessoas egoístas. E não, não vou falar sobre mim.Vejamos...

Eu, Helle Vital, sou uma pessoa que admite abertamente ser egoísta e também sou uma pessoa que é chamada de egoísta, fria, calculista etc numa base diária. Estou muito bem, obrigada, com essas características a mim atribuídas. Eu realmente escuto esse tipo de coisa desde que me entendo por gente, porque venhamos e convenhamos, eu sou mesmo tudo isso. Mas sabe algo que não sou, querido leitor(a) desocupado(a)? Não sou hipócrita.  Eu detesto hipocrisia e enquanto existir fôlego (ou neurônios suficientes) em mim, lutarei contra tal comportamento. Por definição hipocrisia é "fingimento, falsidade; fingir sentimentos, crenças, virtudes, que na realidade não possui." Agora vem a bomba... Tem coisa mais hipócrita que aquelas pessoas que enchem o peito e dizem "Odeio egoísmo" e não conseguem enxergar além do próprio nariz? R:NÃO.

Tenho pouquíssimos seres humanos aos quais chamo de amigos. Obviamente eu realmente aprecio a existência de cada um desses seres, e arrisco-me a dizer que os amo. Mas até o amor tem limite. Eu não suporto mais ficar remoendo certas coisas dentro da minha cabeça, e tendo em vista que tirar as coisas da minha cabeça é o propósito desse blog, fique atento ou atenta porque eu não sei se você é menino ou menina (OU PÔNEI). O próximo post será um desabafo endereçado especificamente ao tal amigo (ou amiga... você não sabe... AHA) egoísta ao qual me referi. Eu escrevi faz um tempo e só agora tive a coragem de postar. Essa coisa de ser grifinória não é pra mim. 

sábado, 28 de dezembro de 2013

Natal, ser levada a sério e gatos com nomes famosos.

Então... Hoje é dia 28 de Dezembro de 2013. Isso mesmo, 3 dias após o natal, cá estou. Obviamente não estou aqui para desejar Feliz Natal ou ano Novo nem nada do tipo. Não tem nada a ver com a data ter "expirado", é que eu particularmente odeio o Natal. "QUE TIPO DE PESSOA ODEIA O NATAL?!" Bem... Eu. Não eu não me chamo Grinch.



Honestamente, não tem nada a ver com o aniversário de Jesus (Eu sempre desejo Feliz aniversário a Ele mesmo sabendo que a data está errada, mas novamente... eu nem sei a data certa, então tá valendo!). Não tem nada a ver com a alegria inebriante e por vezes irritante que parece envolver a todos nessa época do ano. Meu ódio por esse feriado não tem nada a ver com ganhar presentes, com o envolvimento absolutamente inútil do porco capitalista de sobrenome Noel ou com a maldita tradição das pessoas fazerem aquelas ceias hipócritas... Eu simplesmente não sei apontar um por quê específico que me faz dizer "Não gosto do Natal". Eu simplesmente não gosto.
Em todo caso, tendo deixado claro que não fã da data em questão (ou fora da questão já que vamos entrar em outro assunto) queria falar sobre ser levada a sério.
Eu não sei por que (Mentira eu sei), mas às vezes acho que não sou levada a sério por 99% das pessoas ao meu redor. Posso ser honesta? Eu amo esse fato.
Eu não vou nem tentar iludir você, caro leitor ou leitora extremamente desocupado(a)... Eu prefiro que não me levem a sério. Prefiro que achem que sou uma garota de 19 anos, apaixonada pela Disney, obcecada por Harry Potter da forma menos saudável possível, fissurada em "como é o nome mesmo? Ah fanfics!", levemente inclinada a desastres físicos, nada delicada, escassamente feminina e tagarela. Eu sou tudo isso mesmo no final das contas. O outro lado da moeda é: Eu vou bem além disso, mas não me sinto adequada mostrando isso pra seres humanos. Eu simplesmente não sei lidar com minha própria espécie, eis a raiz do problema.
Eu não me vejo- simplesmente não me vejo- falando pra ninguém composto de carne e osso (se acrescentarmos pelos e bigodes, a história muda. Eu amo falar com gatos!) sobre meu outro lado. Ou meus outros lados. Porque é assim que me sinto. Sinto que existem várias Helles dentro de mim que são honestamente negligenciadas e escanteadas. Sinto que apenas uma ou duas saem para dar o ar da graça e que elas não são exatamente as mais apropriadas ou as que gosto mais de ser.
Eu queria sentir a liberdade para conversar com alguém, abertamente sobre ciências naturais e física quântica (assuntos que nunca cessam em me encantar), sobre filosofia e sociologia (ah como eu reflito sobre isso!)... Queria poder ser encarada como Helle, a garota de 19 anos que se graduou com honras e méritos no curso de Letras, não pelo mero acaso como muitos pensam, mas com certo esforço e pra ser honesta, sofrimento. Eu queria ser vista como a menina que pode não ter muita paciência pra discutir namoros e relacionamentos, mas que ama decorações rosas e pretende se casar e ter um filho de cabelo cacheado e um relacionamento estável e durável. Eu queria poder dizer pra alguém que eu realmente amo pesquisar coisas como "Quais as implicações nervosas dos sonhos lúcidos em seres humanos?", "A noção de moral ética na antiguidade" e muitas outras coisas que duvido muito que alguém imagine saindo de mim. Gostaria de ser vista como a garota que superou um monte de coisa (das quais apenas a trindade e eu temos conhecimento e das quais obviamente não vou fazer um levante na porcaria de um blog) sozinha, sem a ajuda de amigos ou pais ou quaisquer exemplos confiáveis. Por Deus, eu queria ser encarada como a menina que escuta Oasis mais que qualquer outra banda e não apenas como a menina louca que ama o Zayn Malik e batizou um gato em homenagem a ele (e a Draco e Narcissa Malfoy... e a Billy Swan... e a Alan Rickman). Eu só queria ser compreendida como a miríade de personalidades e características que fazem de mim... Eu mesma. Eu só queria mostrar quem eu realmente sou. Inteiramente, sem deixar de fora nenhum aspecto. Mas eu não consigo, não quero e não me vejo fazendo isso enquanto respiro oxigênio. Vai ver eu só queria lembrar a mim mesma que não sou apenas o que deixo transparecer. Eu podia ter apenas pensado e não escrito essa monstruosidade, mas agora vai.
 Por hoje é só, tempo é galeão! Bye xx

quinta-feira, 12 de setembro de 2013

Animais fantásticos, seres patéticos e bacon.

Hoje acordei muito feliz (e muito tarde porque fui dormir às 2 da manhã assistindo o primeiro episódio do X Factor desse ano. Ah Demetria...). Entrei no twitter e BOOM! Leio a bomba. Entro no tumblr pra me situar e poder me expressar devidamente e mais parece que as portas do inferno foram abertas. O caos estava instalado. Harry Potter domina o mundo mais uma vez. Quinta-Feira, 12 de Setembro de 2013. Após longos anos de tristeza e fanfics para suprimir a necessidade mágica de preencher nossas mentes com o universo de Harry Potter... nossos desejos foram realizados. Sim potterheads de todo mundo, se alegrem. Eu sei, eu sei... muito suspense. Agora respirem. Imitem a menina do gif abaixo.

A J.K. ROWLLING ANUNCIOU QUE VAI HAVER UMA ADAPTAÇÃO CINEMATOGRÁFICA DE ANIMAIS FANTÁSTICOS E ONDE HABITAM e adivinhem *pausa dramática* ELA VAI SER A ROTEIRISTA!


Em um lado menos brilhante de meu dia, acordei de um sonho bem perturbador que infelizmente não envolvia Ashton nem Jace, e adivinhem? Recebi uma mensagem às 7:00 da manhã (que bom que meu celular vive no silencioso então não acordei) de um indivíduo que há muito, muito, muito tempo não fala comigo. Por que? Sabe Deus. Ele costumava falar comigo todo santo dia quando estava brigado dos rolos, quando estava de bem me esquecia, só que eu tinha muitas coisas pra me preocupar na época então nunca ligava. Era até bom me ver livre de tanta gente ao meu redor o tempo todo... Mas depois de um tempo eu parei pra pensar e a realidade me deu um tabefe na cara. Eu tenho cara de estepe? A pessoa só me procura quando não tá bem e depois que escuta o que quer, vai embora e só volta no próximo desacerto. Isso me parece bem errado. Então o que fiz? Eu ignorei lindamente a sms. E a pessoa. E eu não quero nem saber mais de nada. Chega de ajudar trouxas que não merecem. Jesus tá aí pra isso, eu não.  Enfim... pra concluir queria apenas dizer que eu sinto muitas saudades de comer bacon, pois estou de dieta e não posso mais comer besteiras. Era só isso. Hasta la vista ma bitchezzzz!

segunda-feira, 2 de setembro de 2013

He- LO-OW!

Eu estava aqui pensando com meus botões (até porque não dá pra pensar com os botões dos outros) e de repente eu senti uma vontade enorme de twittar (tuitar?) sobre como tem gente que espera que você pergunte como elas estão e escute/leia elas se lamentarem. A choradeira perdura por horas e aborda tudo o que deu errado na vida delas. Falam sobre como estão cansadas, sobre como a vida é difícil, sobre como fulaninho é complicado e bla. Outras almas nem perguntam nada e a primeira coisa que elas falam quando você diz "bom dia" é "Ai como minha vida é difícil!". 
Eu fico aqui na minha pensando coisas do tipo" queridinho(a), sinto muito mesmo (mentira eu não sinto nada) lhe informar mas... a vida é difícil pra todo mundo." Eu penso outro tipo de coisa de vez em quando, mas essas coisas são implubicáveis. Pois é.
Enfim... sou muito boa em atuar então geralmente não tenho problemas em perguntar "Como foi teu dia? Como tu estás?" e deixar a pessoa discursar por eras sem escutar uma palavra. Eu literalmente pergunto e deixo a pessoa falar porque eu sei que muita gente precisa fazer isso. Na maioria das vezes eu fico pensando em como seria atear fogo no cabelo da pessoa. Ou como seria arrancar um olho humano com uma agulha de crochet. Às vezes eu realmente escuto o que a pessoa está dizendo. É raro, mas eu tenho poucas pessoas que conseguem me prender a atenção. Em todo caso, eu pergunto essas coisas, mas eu não sou de ferro. Sou tão humana quanto qualquer uma dessas pessoas e honestamente? Isso cansa pra caramba. Isso de ficar reclamando e choramingando e agindo feito coitadinho. Sabe o que eu queria gritar de vez em quando? Isso: CRIE UM PAR DE BOLAS E LIDE COM A VIDA!!!! 
Quem nunca?
Conheço algumas pessoas, que passam por barras e nunca falam nada, literalmente nada. Elas aguentam o que tem de aguentar e não ficam reclamando. Eu gosto de gente assim. Talvez porque eu seja um pouco assim. Egoísta? Talvez. Mas eu não saio espalhando meus problemas pra ninguém, logo acho justo que não me venham com mais problemas. Até onde eu sei, falar deles pra Deus e o mundo não vai fazer eles desaparecerem. Levantar a bunda do sofá e tentar fazer algo a respeito (ou às vezes dobrar os joelhos e orar) vai. Não estou aqui dizendo que nunca converso sobre problemas. Ah não! Esse blog não me permite dizer tal coisa. Eu falo, sim, algumas coisas quando me perguntam, mas no geral eu não abro a boca pra falar sobre nada da minha vida (nada relevante, claro, porque merda eu falo até demais). Eu acho cansativo, sabe? Cada um tem seus problemas e sua vida, pra quê carregar os outros com mais coisa ruim? Se me perguntam... Eu geralmente falo algo genérico, até porque não quero ser tachada de sociopata (de novo), mas se ninguém me perguntou... pra que falar? Vamos mesmo é falar besteira porque de coisa séria todo mundo já vive carregado. 

domingo, 16 de junho de 2013

Maybe

Maybe I'm just cold as a frozen hell
Maybe I'm just tired of all your bullshits
Maybe You are just a boring little toy I don't enjoy playing with anymore.

Maybe I was just sincere all the time, but you never took me serious
Maybe I tried to warn you and you just thought I was a cute little frightened girl.
Wicth I am not.
Maybe, life is just taking back from you what you stole from all of that girls.
Maybe I don't really care, but you are just stressing me the fuck out.
Maybe you should stop being a cunt.
Maybe I should ignore you for the rest of my life.
Maybe you should stop pushing my limits.
Maybe I just need nutella.
Maybe. Maybe. Maybe.

Como ser adorável: Um guia de como ser adorável por Helle Vital

Em primeiro lugar seja bonito ou popular. Pessoas feias e impopulares não obterão sucesso pois todos sabem que seres humanos amam beleza e popularidade. Os filmes mais verídicos da terra estão aí pra provar isso. Pra ser adorável você tem que ser amado e conhecido. Pra ser amado você precisa ser bonito ou amplamente conhecido. Se você não é... Sinto miuto. Tente na próxima vida (P.S. não existe outra vida, isso foi apenas pra você se sentir melhor).

Em segundo lugar, saiba que é bonito. Pessoas bonitas que sabem que são bonitas tem muito potencial para serem adoráveis. Então, como saber se você é bonito? Aqui vão algumas dicas: Poste várias fotos no facebook. Se no mínimo dez pessoas curtirem sua foto (família não vale) então você é provavelmente bonito. Ou popular. Que seja.

Em terceiro lugar, não tenha medo de ser chato. Pessoas adoráveis não são pessoas legais. Não. Elas são muito chatas na maioria das vezes. Pode ser chato, exigir coisas, deixar de cumprir com suas responsabilidades e tudo o mais. Você é bonito e popular! Você pode ser adorável sem ser legal!

Em quarto lugar, não leve a sério esse tutorial. Isso aqui é o produto de uma tarde tediosa e uma alma recheada de descontentamento com a humanidade e sarcasmo.

É isso aí! Espero que tenham gostado! Boa tarde muggles!